cabecalho-site-aea-novo.png

História da Associação dos Economiários Aposentados do Distrito Federal - AEA-DF

 

História da Associação dos Economiários Aposentados do Distrito Federal - AEA-DF

A Associação dos Economiários Aposentados do Distrito Federal - AEA-DF foi fundada em 24 de outubro de 1985.

A Comissão Executiva Provisória foi composta por:

a) Alexandre Figueiredo Lopes dos Santos

Santista (também no futebol), ingressou na Caixa paulista em 11/7/50, exerceu as funções de Gerente de Agência por 18 anos, Gerente Operacional e se aposentou como Superintendente Financeiro em DEZ/78. Lutando pela paridade, incentivou a criação da AEA-DF, ao verificar a falta de apoio das entidades de classe existentes, sendo seu Presidente nos primeiros 5 anos.      Participou da criação do Conselho das Associações de Aposentados, hoje FENACEF, que dirigiu nesse período. Foi Vice-Presidente e Presidente do Conselho Deliberativo da AEA/DF de 1990 até 2012. Falecido   em 25/03/2015.

b) Antonio Magno Figueira Netto

Nascido em Salvador (torcedor do Vasco), ingressou na Caixa em 1958, no Rio de Janeiro. Aposentou-se como Chefe de Gabinete da Presidência. Participou, sempre, dos movimentos associativos e não poderia se omitir na defesa dos direitos dos aposentados.

c) Carlos Haroldo de Abreu

Carioca, tricolor de coração, casado e avô de 5 netos, veio para Brasília em 1974, decidido a voltar no dia seguinte. Neto de italianos e oriundo do Conselho Superior das Caixas Econômicas, considera-se tímido, adora ler e ouvir música.

d) Carlos Levino Vilanova

Oriundo da CEF-RIO, onde ingressou por concurso público em março de 45; exerceu funções de Gerente de Agência, Gerente de Carteira, Chefe de Gabinete de Diretor e Assessor de Diretor. No SASSE foi Chefe do Departamento de Administração. Participou, como assessor, da Comissão de Instalação da Caixa Econômica Federal - FICEF, em 1970. Na CAIXA foi Coordenador de Pessoal e Superintendente de Administração. Na SASSE - Cia Nacional de Seguros Gerais, exerceu, por dois mandatos, o cargo de Diretor. É capixaba de nascença e brasiliense de coração. Vascaíno, tem 4 filhos e 10 netos. Participante ativo das causas economiárias desde 1950, acumulou por 20 anos, a Presidência da AEA/DF e a Vice-Presidência da FENACEF, além de ter participado da criação de ambas. Falecido em 24/01/2011.

e) Cláudio Vitali

Paulistano, ingressou na CEF-SP em 16 de setembro de 1946. Sua motivação principal para colaborar na criação da AEA-DF foi o sentimento - imutável até esta data - de descaso com que a CEF distingue seus mais antigos e fiéis colaboradores quando se aposentam, julgando-os um "zero à esquerda". Entretanto, acha que a criação da AEA-DF trouxe, também, um lado bom e inestimável que é o retorno ao convívio com os amigos.

f) Hugo de Souza Froes

Gaúcho, ingressou na CEF-RS. Trabalhou no Rio e veio para Brasília em 1974. Contador, aqui chefiou o Departamento. de Contabilidade. Falecido em 1990.

g) Léo Lynce de Araújo

Advogado, foi Diretor de Habitação e Hipoteca, ingressou na CEF-Brasília em dezembro de 1960. Natural de Goiás Velho, orgulha-se "de ser filho do maior poeta de Goiás", de quem tem o pseudônimo anagrama Leo Lynce (Cylleneo). Colaborou, na administração Rischbietter, na transferência da CAIXA do Rio para Brasília e foi responsável pela contratação da construção do edifício-sede da Matriz.

h) Luiz Vinicius Guimarães Bertoletti

Carioca, ingressou na CEF-RIO em 1953 pelo caminho do concurso público, na administração Ariosto Pinto. Em 1957, eleito 1º Secretário da APCE-Rio, escrevia o Boletim Informativo da APCE. Veio para Brasília em 1974, ocupando a 1ª Secretaria da Diretoria da FENAE. Foi o responsável pela campanha "6 horas já" onde, dentre outras conquistas, foi assegurado o direito de greve. Sua participação na constituição da AEA-DF foi motivada, principalmente, pelo desejo de dar ao aposentado o direito de dialogar.

i) Maria Cecília Leal do Amaral

Nascida na Capital de São Paulo, ingressou na CAIXA/SP com 20 anos, através de concurso público. Iniciou sua carreira no Departamento de Engenharia e trabalhou na Gerência Geral Adjunta, quando foi indicada, sem prejuízo de suas funções, para cooperar com o FICEF (Fundo de Instalação da Caixa Econômica Federal). Em 1973, foi convidada para exercer a função de Secretária do Presidente da CAIXA em Brasília. A seguir foi designada para a Chefia da Divisão da Secretaria da Presidência, cargo que ocupou até ser colocada à disposição do Ministério da Fazenda, por indicação do Ministro, onde se aposentou em 1983. Ocupou a 1a Secretaria da AEA/DF por mais de 15 anos exercendo a 1a Secretaria.

j) Nelson Biagetti Maia

Paulistano, ingressou na Caixa de São Paulo, por concurso, em 1953. Foi Conferente de Firmas, Chefe das Divisões de Serviços Gerais e de Títulos. Exerceu, também, a Gerência de Operações Diversas. Foi Diretor da Associação de Pessoal, de Conferentes de Firmas e da Cooperativa de Consumo. Durante os anos de 1969 e 1970 ministrou cursos de Matemática para os colegas da CAIXA. Trabalhou como voluntário na instalação do SASSE em São Paulo. Foi relator do projeto de criação da FENAE. Transferido para a Matriz, chefiou os Departamentos de O & M, Material e de Pesquisa e Análise de Pessoal. Aposentou-se em 1984 como Superintendente de Recursos Humanos. Quando na Superintendência, coordenou o projeto de construções das sedes das Associações nos Estados. Trabalhou no grupo que criou e instalou a FUNCEF. Foi Conselheiro da APCEF/Brasília e um dos fundadores da AEA. Foi Supeintendente da Superintendência de Planejamento na Caixa Seguros.

k) Rogério Luz Coelho

Curitibano (torcedor do Atlético Paranaense), ingressou na Caixa do Paraná em 1947 onde foi Contador e Gerente Geral. Participou da Comissão de Instalação da CEF - FICEF. Foi Gerente Geral da Filial de São Paulo e exerceu os cargos de Diretor de Operações Diversas, de Diretor Superintendente e, por último, de Diretor Financeiro. Nestes cargos fez aprovar a construção, pela Caixa, das Sedes das Associações de Pessoal nos Estados. Incentivou a criação da AEA-DF e, nos seus primeiros anos, foi Presidente do seu Conselho Deliberativo.